Explore o mundo
Yunza – Carnaval no Peru

Yunza – Carnaval no Peru

Parque Dom Pedro II

  • Autor: O Mundo Cabe em SP
  • Data da Publicação: segunda-feira, 07 abril 2014. 22:27
  • Categoria:
  • Endereço: Rua da Figueira, 233, Brás, SP
0 Shares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Shares ×

Album

Yunza é uma festa comemorada no início do ano, normalmente próxima ao carnaval, em todo o Peru. Este ano a festa peruana organizada pela Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante – CDHIC em parceria com a  Associação Latino America de Arte e Cultura Andina – ALAC e o Consulado Geral do Peru em São Paulo. “A comunidade peruana aproveitou ainda para reivindicar o reconhecimento da Yunza como atividade do Calendário Oficial da Cidade – conquista obtida recentemente pela Alasitas, da comunidade boliviana, e que abre um precedente para lá de positivo para esta e outras festividades dos imigrantes na maior metrópole brasileira.” (Cdhic)

A festa aconteceu na Praça Ulisses Guimarães, Parque Dom Pedro II, um pedacinho muito bonito e bem arborizado no meio do centro de São Paulo cheio de cimento e concreto. Logo que chegamos avistamos uma árvore cheia de enfeites, serpentinas, balões e alegria. Ao fundo podíamos ver o prédio do Banespa que dava uma sensação muito ambígua em nós de estarmos em frente à natureza em festa e ao mesmo tempo diante da imponência dos prédios paulistanos. Esta árvore que tanto contrastava com a densidade do centro era a atração principal da Yunza.

Foto_MundoemSP

Yunza (pronuncia-se junsa) significa “corta-monte”, o ‘padrinho‘ da festa é responsável por escolher uma árvore que já esteja seca para enchê-la de enfeites e presentes como um sinal de que mesmo ao fim da vida é possível gerar frutos e dar alegrias. Ao final da festa todos fazem uma roda em volta da árvore e cada um ao seu turno lhe dá um golpe de machado para tentar derrubá-la e aquele que der o golpe final torna-se o padrinho do ano seguinte. Muitos golpeiam fracamente, apenas pela diversão de dançar e participar da festividade, mas alguns tentam se provar e mostrar sua força. É muito emocionante tentar adivinhar quem vai acertar o último golpe, pois quanto mais perto do fim maior a confiança de quem pode se tornar o padrinho do ano.

Foto_MundoemSP

Essa foi a última parte da festa, mas antes disso muitas atrações se apresentaram no palco como a banda Perú Inkas com os instrumentos andinos como a flauta e o charango tocando em perfeita harmonia com a bateria; o grupo de dança folclórica Asi Es Mi Terra e a Banda Kausachum com rock progressivo inca uma mistura que para nossos ouvidos foi muito curiosa, pois ornava de uma forma interessantíssima o som pesado das guitarras com as flautas. Além das apresentações peruanas, também se apresentaram: o grupo boliviano Los Caporales, já conhecidos de outras aventuras nossas, a simpática cantora de El Salvador, Celina Castro e a soprano sul africana Gloria Maletsabia Saraiva que havíamos conhecido pouco tempo antes no caminho desastroso para o parque. Desastroso por que nós nos perdemos assim como ela.

Da estação de metrô Pedro II, perguntamos como faríamos para chegar ao Parque Pedro II. “É para lá” diziam todas as pessoas apontando para uma direção, porém depois de andar razoavelmente descobrimos que estávamos na rodoviária “Parque Pedro II” que fica exatamente do lado oposto ao nosso destino. São nomes muito parecidos! Fica a dica para quem pretende ir ao parque (espaço verde): na dúvida pergunte pela Rua da Figueira.

Gloria também estava na rodoviária, apressada como nós, pois iria se apresentar em breve, mas com ajuda de uma moradora da região conseguimos chegar.

Gloria cantora

Haviam muitas barracas de comida típica de diversas regiões do pais, inclusive muitas de chefs de restaurantes peruanos aqui em São Paulo. A culinária peruana da parte andina é bastante semelhante à boliviana com base na batata, carne de porco e pollo (galinha). Muito condimentada e saborosa, assim como, em suas devidas proporções, os pratos da região litorânea que tem como carro chefe o ceviche que é de peixe marinado no limão. Um detalhe interessante é que no Peru houve considerável imigração chinesa e por isso há influência na culinária, pois existe um prato chamado arroz chaufa que mistura elementos peruanos e chineses com ingredientes semelhantes à yakissoba. (Em breve lançaremos um vídeo do chefe Jorge do restaurante “É do Peru” explicando sobre o prato)

Arroz Chaufa

Outras atrações eram os artesanatos com temática andina, ponchos, gorros, mochilas, bibelôs e outras coisas, e uma barraca especializada em produtos alimentícios peruanos como a famosa Inca Cola, o milho preto, pimentas, ajipanca, batatas e pêssegos desidratados (os usados no mogochiche).

 

Links interessantes:

Yunza agita o centro de São Paulo e quer entrar para o calendário da cidade

Resposta

Ou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Shares ×