Explore o mundo
Vila Zelina e as surpresas da Europa

Vila Zelina e as surpresas da Europa

Vila Zelina

  • Autor: O Mundo Cabe em SP
  • Data da Publicação: segunda-feira, 24 fevereiro 2014. 21:00
  • Categoria:
  • Endereço: Rua Aracati Mirim - Vila Alpina
0 Shares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Shares ×

Album

No último dia 16 visitamos a Vila Zelina para conhecer a cultura do leste europeu. Imaginávamos que lá teríamos a possibilidade de ver um mundo em preto e branco, frio e com poças de água pela ruas formadas pela garoa fina que cai quase imperceptivelmente. Pelo menos é isso que percebo nos filmes e livros localizados nessa região tão distante do nosso calor colorido e tropical.

Não me decepcionei, São Paulo nos refrescava do calor com sua garoa suave, mas o destino do passeio deixou a garoa mais europeia do que paulistana. De frente para a Feira do Leste Europeu de Vila Prudente há o Parque Ecológico da Vila Prudente, então resolvemos dar um passeio por lá antes de visitar a pequena feira. O parque é cheio de eucaliptos e com uma pista de cooper larga o suficiente pra quem corre e pra quem passeia, quando já estávamos voltando para a feira três criancinhas brincavam no parque e conversavam animadamente em uma língua que nós mal conseguíamos distinguir as palavras. A sensação de estar em um país estrangeiro pouco à pouco se torna nossa velha conhecida.

A Feira do Leste Europeu é organizada pela Associação de Moradores e Comerciantes do Bairro de Vila Zelina – AMOVIZA e ocorre uma vez por mês. Entre os países representados em seu artesanato e culinária também estavam Romênia, Ucrânia, Rússia e Hungria. Acredito que por influências históricas, em quase todas as barraquinhas haviam as famosas Matrioskas, elas representam a fertilidade na família. Além delas encontramos os ovos pintados, alguns artigos para fãs da União Soviética e as comidas típicas.

Matrioskas

O paladar da região é muito forte, as comidas tem como base o queijo, carne de porco, e o peixe; os temperos levam muito repolho, vários tipos de pimenta e devem passar dias curando para pegar bem o gosto. Como exige um preparo muito demorado as famílias que participam da feira fazem pouca quantidade, então é importante chegar cedo para poder experimentar todos os pratos.

PRL_0075

Marcos apresenta o Nikladan Hermelin

Fomos apresentados a culinária tcheca pela família Kubani, Marcos José de França, seu irmão Márcio, sua mãe Teresa e seu pai. Recebidos calorosamente como amigos de velha data, experimentamos a Klobása, uma saborosa salsicha defumada, o queijo marinado Nakladan Hermelin, queijo camembert recheado com condimentos, a Kapusta, charuto de repolho com arroz, carne e molho, e o Plnene Knedlik, batatas assadas com recheio de queijo e bacon. De quebra, provamos a Becherovka, um licor com sabor de anis e canela muito gostosa. Uma ótima experiência gastronômica.

PRL_0086

Rógerio e a Gandras Allus

Em uma das barraquinhas, Rogério Sventkauskas vende a Duonos Gira, uma bebida artesanal “prima da cerveja”, de receita originária da Lituânia com base na fermentação de um pão de centeio típico dessa região da Europa e temperada com menta, hortelã, cereja, uva passa, raiz forte, maçã e outras ervas que dão um toque leve e doce para a bebida.

Se você quiser experimentar um pouquinho disso tudo, Henrique Sardinha, um senhorzinho muito simpático faz pratos russos por encomenda como Sardinhas curtidas com pepino, folhado de maçã, torta de batata e pasteis de forno. Só pedir com uma semana de antecedencia no telefone 2341-1434.

PRL_0071

Conversa de lá e de cá descobrimos que no Colégio Franciscano São Miguel Arcanjo aconteceria a festa em comemoração aos 96 anos de Independência da Lituânia. Esse Colégio foi fundado em 1939 para atender aos filhos de lituanos radicados no bairro da Vila Zelina.

A comemoração, teve início com o hino nacional brasileiro e lituano, e uma saudação do Consulado Geral da Rep. da Lituânia em São Paulo representado por Laura Guobuzaite. Foi impressionante ver que os vínculos com o país continuam tão vivos depois de tantas gerações passadas da imigração, mas as surpresas ainda estavam por vir.

Quando os festejos culturais começaram toda a ideia de uma europa cinza e fria se foi. O Coral Lituano de São Paulo invadiu os ouvidos com uma música ao mesmo tempo comovente e incompreensível, e quando olhávamos para os rostos encantados da plateia não era raro ver que muitos, jovens e idosos, acompanhavam as canções. Enquanto eles cantavam a saudade do país de origem e orgulho por uma história de migração para o Brasil pairavam no ar.

PRL_0107

Nosso coração já estava inundado quando o grupo de dança Nemunas Ansamblis se apresentou com muito mais cor e movimento, varrendo de vez qualquer ideia de europa cinzenta. Ao final das apresentações desse grupo eles cantaram algo parecido com um grito de guerra, tão forte e tão contagiante que ao ouvir não só eles, mas todo o auditório unido em um só coro, minhas mãos não ficaram ágeis o suficiente para gravar. Porém, como somos muito bem recebidos por toda as comunidades migrantes que visitamos, três participantes do grupo gentilmente cantaram o grito para que vocês possam ao menos imaginar a emoção que nós presenciamos ali.

Enfim, o grupo Rambynas encerrou as comemorações com danças cheias de vida e cor que encheram nossos olhos e nos deixaram com saudades da Lituânia.

Links interessantes:

Vídeo com receita de Nakladan Hermelin:http://www.youtube.com/watch?v=nGldKnLdEBA

http://herbandlace.com/nakladany-hermelin-czech-marinated-cheese/

http://ligiadelnery.blogspot.com.br/2012/07/hermelin-o-que-e-isso.html

 

Resposta

Ou

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Shares ×